Segunda-feira, 23 de abril de 2018
(67) 9918-9198

13ª Feira das Sementes Nativas e Crioulas e de Produtos Agroecológicos de Juti começa na sexta-feira

Com base nos eventos anteriores os organizadores conta com a participação de um público recorde.

  • Techno Brisa16

Donizette Rojas – Juti Agora

Com o objetivo de promover o resgate e a manutenção das sementes de espécies agrícolas crioulas, junto aos grupos de agricultores e agricultoras familiares e comunidades indígenas, além de estimular entre os movimentos sociais e instituições de ensino a troca de experiências, o intercâmbio e discussões que visem à adoção e a propagação de práticas de uso sustentável dos recursos naturais, a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Associação de Produtores Orgânicos de Mato Grosso do Sul (APOMS), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Embrapa Agropecuária Oeste, Instituto Cerrado Guarani e Prefeitura de Juti, promove com o apoio de importantes parceiros, a 13ª Feira de Sementes Nativas e Crioulas e de Produtos Agroecológicos e o 6º Seminário Sobre Uso e Conservação do Cerrado do Sul de Mato Grosso do Sul.

O tradicional evento será realizado de 14 a 16 julho de 2017, nas dependências do Salão Paroquial da Comunidade Santa Luzia e conta com o apoio dos parceiros SEMACRO, AGRAER, Banco de Sementes Crioulas Irmã Lucinda Moretti, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Câmara Municipal de Juti, PROEX, Cooperfamiliar de Juti e Amambai, RealH Nutrição e Saúde Animal, Naturaecon, UFMS, Faculdade Anhanguera de Dourados, Funai, Cresol MS, Fiocruz, Irmãs de São José Chamberi, AADS, SINTRAF/Juti, FUNAI, AGRAER, Sindicato Rural de Juti, Frigorífico Juti e Rádio Criativa Fm de Juti, 87,9 MHZ.

De acordo com os organizadores para se inscrever está sendo cobrado dos participantes 01 quilo de alimento ou de sementes não perecíveis ou uma taxa de 5,00 reais. Também será cobrado uma taxa de 3,00 reais para almoço e jantar (crianças até 12 anos não pagam), favor trazer pratos e talheres. O café da manhã será livre. Para melhores informações acesse o endereço eletrônico: www.sementescrioulasjutims.org.

A professora da UFGD, Zefa Valdivina. (foto: Donizette Rojas)

A professora Zefa Valdivina (UFGD), disse que “graças ao apoio e participação das instituições, profissionais e voluntariado, o evento continua com o seu objetivo, baseado na determinação e boa vontade da saudosa irmã Lucinda Moretti, ex-agente da CPT/MS”, finaliza.

A prefeita de Juti, Elizangela Martins Biazotti dos Santos (PMDB), ressalta a grande importância de participar e apoiar esta tradicional iniciativa em prol das agricultoras e agricultores familiares e comunidades indígenas, principalmente promover o bioma cerrado nos seus diferentes aspectos e valorizar as iniciativas de preservação e conservação, utilização da sua biodiversidade com aproveitamento alimentar, ornamental, medicinal, tintorial de madeiras, produzidos pela comunidade.

Prefeita de Juti, Elizangela Martins Biazotti dos Santos (PMDB). (Foto: Donizette Rojas)

A prefeita Laka lembra que a participação de todos é extremamente importante e necessária, pois, possibilita um intercâmbio social e cultural, além de trocas de sementes nativas e crioulas, mudas e de experiências através das oficinas temáticas.

A tradicional feira de sementes de Juti se consolida como uma vitrine alternativa para a produção de sementes crioulas e a defesa de um modelo de agricultura, baseado na sustentabilidade que leva em conta a dimensão social, política, ambiental, cultural, organizativa e econômica.

A saudosa Irmã Lucinda Moretti. (foto: Donizette Rojas)

Programação

14/07/2017 (Sexta-Feira)

8:00 às 16:00 OFICINA – Raças de Milho como Estratégia de Conservação da Diversidade de Variedades Crioulas:

Nathalia Almeida – UFSC Flaviane Malaquias Costa – USP Rafael Vidal Fagro – Uruguai

14:00 às 16:00 INSCRIÇÕES E ENTREGA DE MATERIAIS

19:00 às 20:00 ACOLHIDA E APRESENTAÇÃO CULTURAL

20:00 às 22:30 TROCA E EXPOSIÇÃO DE SEMENTES

15/07/2017 (Sábado)

7:00 às 8:30 CAFÉ COM PROSA

8:30 às 9:30 SOLENIDADE DE ABERTURA

9:30 às 12:00 MESA REDONDA – Impacto dos Agrotóxicos sobre a Agrobiodiversidade do Mato Grosso do Sul:

Mediador – Milton Parron Padovan – Embrapa CPAO

Convidados – Marco Antônio Delfino de Almeida – Procurador da República

Experiência da APOMS na Luta contra a Pulverização Aérea

Representante do Comitê contra os Agrotóxicos

Representante de Agricultores Familiares

12:00 às 13:30 – ALMOÇO13:30 às 14:30 – APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM PÔSTER14:30 às 17:30 – OFICINAS E MINICURSOS

– Experiências motivadoras do PNAE e PAA – Gilberto Macedo – Agraer Itaporã

– Aproveitamento integral de Alimentos: oficina prática – Inês Aparecida Monteiro Ortega – AGRAER

– Aproveitamento dos frutos do cerrado para confecção de doces – Associação Sabores do Cerrado Assentamento Lagoa Grande – MS

– Artesanato em Fibra – Organização Capotyra

– Crédito para a agricultura familiar – CRESOL MS

– Atualidades sobre os impactos dos Agrotóxicos – Marco Antônio Delfino de Almeida – Procurador da República e Fernanda Savick Almeida – FIOCRUZ

– Sistemas agroflorestais em bases agroecológicas: planejamento, implantação e manejo – Milton Parron Padovan – EMBRAPA Agropecuária Oeste

– Produção artesanal de substratos para mudas – Ivo Motta – EMBRAPA Agropecuária Oeste

– Produção de hortaliças em estufa – APOMS

– Homeopatia na agropecuária – a definir

– Produção Caseira de Fitoterápicos e Condimentares – Flávio de Oliveira Ferreira – AGRAER – Como avaliar a rentabilidade financeira dos sistemas agroflorestais? – Marcelo Francia Arco Verde – Embrapa Floresta – Recuperação de solo a partir de uma experiência com homeopatia e outras práticas agroecológicas: Viviane Mallmann. – Viveiro e produção de mudas: Instituto Cerrado Guarani.

19:00 às 22:00 APRESENTAÇÃO CULTURAL

22:00 BAILE

16/07/17 (Domingo)

7:00 às 8:00 – CAFÉ COM PROSA

8:00 às 9:00 – RODA DE CONVERSA – Troca de Experiências sobre Bancos Comunitários de Sementes Crioulas (França, Índia e Brasil)

Convidados:

Ana Carla Albuquerque de Oliveira – Consultora Representação de experiência de agricultores familiares Representação de experiências indígenas

9:00 às 11:30 OFICINAS/MINICURSOS

– Biojóias – Associação Sabores do Cerrado Assentamento Lagoa Grande-MS

– Produção de Urucum – Rosangela Pedrosa – Sítio 4R

– Educação Ambiental – Simone Ceccon – UFGD

– Produção de inseticidas naturais e biofertilizantes – APOMS

– Manejo agroecológico de solos – Alberto Feiden – EMBRAPA Pantanal

– Criação de abelhas nativas – Jovelina Maria de Oliveira e Vera Lucia de Oliveira – AGRAER

– Cultivo agroecológico de plantas medicinais – Fernanda Savick Almeida – FIOCRUZ & Alejandro Lasso – CCHS – UFMS

– Suplementação animal produzido na propriedade – Roberto Nakayama – AGRAER

– Manejo de Pomar Velho – Airton Garcez – AGRAER

– Controle de mosca de estábulo – a definir

– Cultivo de orquídeas – Orquidário Rainha – Mundo Novo

– Visita ao Banco de Sementes Crioulas de Sementes Crioulas – Instituto Cerrado Guarani

– Diversidade e uso de PANCS (Plantas Alimentícias Não Convencionais) como alternativas de produção e quebra da monotonia alimentar: oficina prática e dialogada – Denise de Miranda AGRAER & Neuza Durães

– ORGANOCOOP

– Manejo de Insetos pragas ou benéficos em hortas e pomares – Manoel Aércio Uchôa Fernandes – UFGD

11:30 às 12:00 CARTA DE JUTI CONTRA O USO DE AGROTÓXICOS

12:00 ás 13:30 ALMOÇO

13:00 às 16:00 TROCAS DE SEMENTES

17:00 ENCERRAMENTO



PUBLICIDADE
  • Jorge Mercado2
  • Puppa20
  • BIT Celulares22
  • Drogaria Padre José Daniel26
PUBLICIDADE
  • Casa do pecuarista28
  • Puppa31
  • Vidrosul33