Polícia prende mandante da morte de Marielle Franco; miliciano estava na Paraíba

Ele seria chefe da milícia Gardênia Azul e Morro do Tirol no Rio de Janeiro

| TOP MíDIA NEWS/THIAGO DE SOUZA


Homem seria chefe da milícia no RJ - Crédito: Reprodução Disk Denúncia RJ

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, nesta quarta-feira (28), um homem apontado como sendo o mandante pela morte de Marielle Franco, em 2018, no Rio de Janeiro. Ele seria chefe de uma milícia e estava escondido no interior da Paraíba. 

Conforme o Congresso em Foco, a polícia não divulgou o nome do suspeito, mas foi apurado que trata-se de Almir Rogério Gomes da Silva, que chefia a milícia de Gardênia Azul e Morro do Tirol, no Rio. 

A prisão foi realizada por policiais da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO), no município de Queimadas, cerca de 140 km de João Pessoa. O detido estaria na companhia de outro homem, que também foi preso. A operação atendeu a um pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que investiga o caso.

A prisão de Almir pode ser fruto do acordo de delação premiada da esposa do também miliciano, Adriano Nóbrega, morto pela polícia da Bahia. A viúva já tinha citado lideranças da milícia Gardênia Azul na morte da ex-vereadora do PSOL. 

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE