Pistoleiros disparam contra casa de servidor e avisam: “vamos pegar você”

| DAYENE PAZ / CAMPO GRANDE NEWS


Aviso deixado após crime em Pedro Juan. (Foto: Ponta Porã News)

Momentos antes do policial paraguaio Hugo Ronaldo Acosta, de 32 anos, ser morto a tiros em Pedro Juan Caballero, cidade fronteira com Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande, uma residência foi alvo de pistoleiros na noite desta terça-feira (12). Os autores ainda deixaram recado ao morador, que seria servidor penitenciário.

Contra a residência do Jardim Aurora, os pistoleiros dispararam diversas vezes. Uma porta de vidro na entrada da casa chegou a quebrar. No momento, ninguém estava na frente da residência e não houve feridos.

Após os tiros, os autores deixaram um bilhete a uma pessoa identificada como 'Riky'. 'Para de oprimir a população lá dentro porque vamos pegar vocês como pegamos anteriormente os companheiros seus', dizia o recado.

Riky seria servidor da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero e o atentado aconteceu momentos antes de Hugo Acosta ser morto com 36 tiros, dentro do veículo VW Voyage. A polícia paraguaia investiga os crimes.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE