Caarapó reforça o combate ao abuso e exploração sexual infanto-juvenil

| DILERMANO ALVES


Equipe responsável pela mobilização no âmbito da campanha de enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em Caarapó. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Caarapó, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Comissão de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, está promovendo neste mês a Campanha Maio Laranja, que tem como foco o enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Desde o início do mês a Comissão está promovendo ações no sentido de mobilizar e sensibilizar a população caarapoense sobre o tema do movimento.

“Quem passa pela Praça Central pode perceber quão floridas estão as árvores nas proximidades do letreiro “Caarapó”. As flores são o símbolo da campanha e lembram a fragilidade da primeira infância, que precisa ser cuidada, protegida, amada. Belo trabalho preparado pela equipe do CREAS”, sublinha a coordenadora do CREAS, Mara Cavalheiri. “O comércio em geral também recebeu as visitas da Comissão, que passou divulgando a campanha e colando cartazes com dizeres de incentivo ao combate, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Neste dia 18 de maio, Dia “D” da Campanha, estarão sendo abordados os motoristas com panfletagem e adesivagem de veículos.  E no dia 28 de maio, a campanha será finalizada, através de palestras para os professores de toda a rede municipal e estadual de ensino, no sentido de orientar os docentes sobre como proceder diante de eventuais casos de abuso ou exploração sexual infanto-juvenil.

De acordo com o G1 – portal de notícia da Globo -, no Brasil, segundo o Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, 3 meninos ou meninas são abusados a cada hora. Entre as vítimas, 51% têm entre 1 e 5 anos de idade.

Conforme reportagem do G1 levantamento nacional mostra ainda que  500 mil crianças e adolescentes são explorados sexualmente no país. No entanto, somente 7,5% dos casos chegam a ser denunciados às autoridades, ou seja, estes números, na verdade, podem ser muito maiores.

Ao G1, a psicóloga clínica de crianças e adolescentes, Roberta Castelo Branco, diz que é importante ficar atento a qualquer alteração brusca no comportamento da criança. 'Comportamento é comunicação', diz a especialista. Entre os sinais que é preciso ficar de olho estão: medos excessivos; queda repentina no rendimento escolar; agressividade; ansiedade; depressão; automutilação; distúrbios do sono; sentimento de culpa; confusão; isolamento social; brincadeiras sexualizadas; masturbação compulsiva; Comportamentos regressivos como xixi na cama; temas sexuais em desenhos e jogos.

A secretária municipal de Assistência Social de Caarapó, Juliana Monteiro, reforça a necessidade de denunciar. “Neste mês de maio, nossas equipes estão ainda mais engajadas com as ações de prevenção da Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Diante da suspeita de um caso de violência sexual, denuncie! Disque 100. Conselho Tutelar: 3453-1192. CREAS: 3453-1387. Polícia Militar: 190. A sua identidade será mantida em sigilo e você pode salvar uma vida!”, destaca a secretária.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE