Para MS se tornar 'carbono neutro' até 2030, governo lança plano estadual de Florestas

O governo do Estado lançou o ProFloresta, que terá validade até 2030, prevendo geração de empregos, incentivos fiscais e buscando tornar o Mato Grosso do Sul mais forte no setor

| MIDIAMAX/ELIAS LUZ


Governo lança ProFloresta com Jaime Verruck proferindo palestra. Foto: Semagro

O governo do Estado, via Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) lançou, nesta terça-feira (24), durante abertura da feira Show Florestal, na Arena Mix, em Três Lagoas, município situado 326 km de Campo Grande, o ProFloresta (Plano Estadual de Desenvolvimento Sustentável de Florestas do Estado de Mato Grosso do Sul).

Jaime Verruck, chefe da Semagro, informou que o plano é o aprimoramento do que fora construído em 2009, na primeira versão de um plano florestal para o Estado. “Nós recebemos essa demanda por meio da Câmara Setorial de Florestas e nos debruçamos, junto com o Sebrae, na revisão e aprimoramento do plano estadual, por meio do qual pretendemos fomentar a diversificação da nossa produção, fortalecer o encadeamento produtivo, ampliar nossa base florestal de eucalipto, pinus e seringueira, aprimorar os incentivos fiscais e criar um clima de negócios favorável, com um nível de governança alinhado com as novas diretrizes estratégicas do Governo do Estado, como a meta de fazer Mato Grosso do Sul ser Carbono Neutro até 2030', afirmou o titular da Semagro.

Hoje, o setor florestal de Mato Grosso do Sul é responsável pela geração de 27,2 mil empregos sendo 14.901 diretos e 12.312 indiretos. Em 2021, o segmento gerou 6.266 empregos a mais em relação a 2020. Esse crescimento de postos de trabalho deve continuar nos próximos anos, com os investimentos já em curso no Estado, como o da nova fábrica de celulose da Suzano, em Ribas do Rio Pardo, no valor de R$ 14,7 bilhões. Só nos primeiros três meses deste ano foram gerados mais de 1 mil postos de trabalho, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho.  

No Estado, três fábricas concentradas na região do Bolsão mostram toda a potência do setir que se mantém em fase de crescimento. Ao todo são três fábricas de celulose instaladas e em operação no município de Três Lagoas, sendo uma da Eldorado Brasil e duas da Suzano. As três produzem mais de 4 milhões de toneladas por ano. Além disso, em Ribas do Rio Pardo, município localizado a 98 km de Campo Grande, a Suzano começou a construir uma nova fábrica com um investimento de R$ 14,6 bilhões, para produzir 2,5 milhões de toneladas de celulose por ano.  Mato Grosso do Sul tem uma cadeia produtiva de base florestal completa.

Nas exportações, a comercialização de produtos florestais entre janeiro e março deste ano ultrapassou 1,09 milhão de toneladas. Este número é 15,4% superior aos 946,2 mil em volume exportados no mesmo período de 2021. Isso sem contar que a receita com as mercadorias comercializadas foi de US$ 346,3 milhões, registrando aumento de 14,3% aos US$ 303 milhões em comparação com o primeiro trimestre do ano anterior. O principal destino dos produtos florestais sul-mato-grossenses foi a China, responsável por 48,6% da receita total; seguida dos Estados Unidos com 10,6%; e a Itália com 10,4%.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE