O 1º sargento Ilson Martins de Figueiredo, policial militar de 62 anos assassinado com tiros de fuzil AK-47 nesta manhã em Campo Grande, foi reformado (aposentado definitivamente) em 21 de outubro de 2015, conforme decreto assinado pelo governador Reinaldo Azambuja(PSDB) e publicado no Diário Oficial do Estado do dia 3 de novembro do ano passado.

Figueiredo ingressou na PM há 43 anos, em 1975, e foi para a reserva após 22 anos de carreira, em 1997. O sargento atuou por muito tempo em Dourados – a 228 km de Campo Grande – e foi indicado para chefiar a segurança da Assembleia Legislativa pelo deputado estadual Zé Teixeira (DEM), que tem base eleitoral na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul. 

O próprio parlamentar confirmou ao Campo Grande News ter feito a indicação há cerca de 4 anos, por conhecer o policial desde 1989. Os dois foram apresentados pelo coronel Adib Massad, PM com fama de “linha dura” que criou naquela época o GOF (Grupo de Operações de Fronteira), atual DOF (Departamento de Operações de Fronteiras).  

“Ele se aposentou e me pediu trabalho. Eu o conhecia desde 89, trabalhando em Dourados, no Departamento de Fronteiras. A gente precisava de uma pessoa para trabalhar na segurança e eu indiquei, como indicaria qualquer outro profissional”, explicou o deputado.

Zé Teixeira conta que não tinha relação de amizade com o PM e por isso, não faz ideia do que possa ter motivado a execução. “O conhecia profissionalmente, era sargento da PM, fez um bom trabalho. Mas, policial é sempre visado, infelizmente”.

O deputado avaliou a morte do profissional como “lamentável”. “É triste ver qualquer pessoa assassinada”, disse.

Na reserva, o sargento tinha salário de R$ 7.259,51 e com os descontos, recebeu em abril deste ano R$ 6.669,10, consta na última atualização do Portal da Transparência do Governo de Mato Grosso do Sul.

O policial ocupava o cargo de Gerente de Segurança e Polícia Legislativa da Assembleia. O presidente do Legislativo estadual, deputado Junior Mochi (MDB), decretou luto oficial de 3 dias.

Coronel Adib homenageado durante o evento em Dourados, em junho do ano passado (Foto: Helio de Freitas/Arquivo)

Homenagem – Além de trabalhar na Assembleia Legislativa, o “homem do coronel Adib” foi homenageado em novembro do ano passado na Casa de Leis. O sargento recebeu a “Medalha Coronel PM Adib Massad”, honraria criada para valorização de profissionais da área, pessoas ou entidades que tenham prestado relevantes serviços à segurança pública no Estado.

Execução - O crime aconteceu na Avenida Guaicurus, no Jardim Moema, na madrugada desta segunda-feira (11). O sargento conduzia um Kia Sportage, de cor branca, que foi atingido por pelo menos 35 tiros de fuzil AK 47 e carabina 556 – se contadas as marcas na porta do veículo.

A vítima seguia sentido bairro, quando foi interceptada pelos atiradores e atingida por vários disparos. Ele perdeu o controle da direção e derrubou o muro de um comércio. Ilson morreu na hora.

Segundo o delegado Hoffman D'ávilla, plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, no asfalto, foram localizados 18 projéteis das duas armas utilizadas na execução, além de um carregador de calibre 556 e um extensor de coronha (equipamento para diminuir o impacto do fuzil).

Perícia trabalhando na cena do crime na manhã desta sexta-feira (Foto: Saul Schramm)

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9.9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


LEIA MAIS

Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos> Violência
Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos
Menino João Pedro estava desaparecido desde a madrugada de sábado.

Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'> Mato Grosso do Sul
Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'
Aline conta que nos primeiros dias "não conseguia amar a filha", e nessa fase, a prima ia todos os dias até sua casa para cuidar dela e da bebê. De

Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas> Ivinhema
Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas
Quatro bandidos foram presos e outro morreu após confronto com policiais do DOF e da PM; ele ainda não foi identificado

Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim> Confira
Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim
Grupo fará reunião na noite desta segunda-feira para oficializar proposta para empresariado

Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado> Política
Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado
Com decisão, parlamentar deve enfrentar, dentro do partido, o colega Renan Calheiros (MDB/AL) para ser escolhida para eleição

Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia> Alerta
Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia
Delegada alerta para necessidade do usuário saber a origem da mensagem antes de compartilhar informações por grupos

Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS> Mato Grosso do Sul
Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS
Polícia suspeita que oito adolescentes estão envolvidos em crime

Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos> Roubo em Ivinhema
Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos
Bandidos usaram uma pistola 9 milímetros, um revólver calibre 22 e uma arma de brinquedo em assalto com reféns

Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes> Mato Grosso do Sul
Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes
Proprietário foi autuado e tem prazo de 15 a 30 dias para se adequar às normas

Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS> MS
Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS
Campo Grande, Nova Andradina e Ponta Porã registraram aumento no valor do botijão de 13 kg.

Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez> Paraguai
Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez
Polícia paraguaia afirma que fuzis, pistolas e munições seriam usados em outro banho de sangue na fronteira

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE