É hoje ou somente no ano que vem. Foi com esse pensamento que muitos pescadores saíram pelos rios de Mato Grosso do Sul neste domingo (4), último dia antes do início da Piracema - período que vai até o dia 28 de fevereiro e que limita a pesca no estado. É caso do mecânico Sueliton Freitas, de 30 anos, que pescou um Jaú de 70 kg e de 1,62 m em Alcinópolis, a 303 km de Campo Grande.

"Foi muito emocionante, foi o maior peixe que pesquei na minha vida. Quando ergui o Jaú, pensei : é maior que minha mulher", brincou o pescador.

Sueliton conta que saiu cedo de casa, no último domingo (4), com a esposa Uzaila e com um grupo de amigos. Eles foram pescar no rio Jauru, que fica perto do município. O mecânico disse que usou molinete e isca viva para pegar o "peixão" e precisou de muito esforço.

"Nós estávamos no barco e, quando fisgou, eu já sabia que era um Jáu, isso pela minha experiência, eu pesco desde criança. Com o peixe no anzol foi aquela luta, solta o barco, solta linha, trás de volta, até cansar o bicho. Depois de meia hora de luta, deu certo", acrescentou Sueliton. 

O mecânico ressaltou que precisou da ajuda dos três amigos para colocar o peixe dentro do barco. Em terra, o grupo pesou e mediu o Jaú. O peixe foi repartido no local pelos amigos e vai virar uma "bela" peixada, marcado para o próximo fim de semana.

Para o feito não virar "conversa de pescador", o mecânico tirou fotos do Jaú e contou que vai guardá-las para sempre. No dia 7 de setembro, Sueliton já tinha pego um outro Jaú de 57 kg.

Outro caso - No mesmo dia, porém no Rio Aquidauana. Bruno Girotto pescava com um amigo quando, no final da tarde, percebeu que havia fisgado algo, só não imaginava que seria o maior peixe que já pescou: um surubim, de 31 kg.

"Ele era muito grande, fiquei uns 15 minutos 'brigando' com o peixe na água, ele era muito forte e estava me puxando, minha linha ia acabar, tive que entrar até uma altura no rio. Sorte que passou um barco e pedi ajuda. Foi Deus que mandou aquele barco, os amigos me ajudaram a tirar ele da água", conta.

Pesca está proibida a partir desde segunda (5) - De acordo com o tenente-coronel Enenilson Queiroz, da Polícia Militar Ambiental (PMA), explicou que, até o último domingo, a modalidade de pesca em que o Sueliton pegou era permitida, porém, a partir de 00h01 desta segunda (5), a pesca foi proibida em todos os rios que cortam Mato Grosso do Sul. 

É o início do período de proteção da Piracema, época reprodutiva para a maioria das espécies de peixes das duas bacias do Estado (Paraná e Paraguai). Este período vai até o dia 28 de fevereiro de 2019, em todos os rios de MS.

Segundo a PMA, a partir desta segunda, a estratégia de fiscalização será modificada, já que não haverá pescadores nos rios, exceto aqueles que poderão praticar pesca de subsistência e científica, devidamente autorizadas. A fiscalização será mais intensa em pontos em que são vulneráveis à pesca predatória, como cachoeiras e corredeiras. Em alguns pontos, serão montados postos fixos com policiais 24 horas.

Nas regiões de fronteira, a fiscalização será feita com uma lancha em Corumbá, onde equipes vão revezar a cada 7 ou 10 dias na fiscalização preventiva e repressiva, especialmente na área de fronteira com o Paraguai e Bolívia, tanto no rio Paraguai, como no rio Apa e seus afluentes. Será também fiscalizada a região de divisa com o estado de Mato Grosso, pelo Rio São Lourenço e Piquiri além da área no entorno do Parque Nacional do Pantanal.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9.9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


LEIA MAIS

Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos> Violência
Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos
Menino João Pedro estava desaparecido desde a madrugada de sábado.

Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'> Mato Grosso do Sul
Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'
Aline conta que nos primeiros dias "não conseguia amar a filha", e nessa fase, a prima ia todos os dias até sua casa para cuidar dela e da b

Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas> Ivinhema
Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas
Quatro bandidos foram presos e outro morreu após confronto com policiais do DOF e da PM; ele ainda não foi identificado

Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim> Confira
Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim
Grupo fará reunião na noite desta segunda-feira para oficializar proposta para empresariado

Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado> Política
Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado
Com decisão, parlamentar deve enfrentar, dentro do partido, o colega Renan Calheiros (MDB/AL) para ser escolhida para eleição

Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia> Alerta
Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia
Delegada alerta para necessidade do usuário saber a origem da mensagem antes de compartilhar informações por grupos

Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS> Mato Grosso do Sul
Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS
Polícia suspeita que oito adolescentes estão envolvidos em crime

Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos> Roubo em Ivinhema
Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos
Bandidos usaram uma pistola 9 milímetros, um revólver calibre 22 e uma arma de brinquedo em assalto com reféns

Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes> Mato Grosso do Sul
Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes
Proprietário foi autuado e tem prazo de 15 a 30 dias para se adequar às normas

Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS> MS
Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS
Campo Grande, Nova Andradina e Ponta Porã registraram aumento no valor do botijão de 13 kg.

Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez> Paraguai
Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez
Polícia paraguaia afirma que fuzis, pistolas e munições seriam usados em outro banho de sangue na fronteira

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE