Mulher de 53 anos foi detida pela Guarda Municipal depois de arrancar um monitor de computador da mesa de uma atendente e jogá-lo no chão, na segunda-feira (5), na Central do Sistema Único de Saúde (SUS), em Dourados. Ela teve o ataque de fúria por conta da demora em seu atendimento.

De acordo com o site Dourados Agora, a mulher foi até o local porque precisava de uma passagem até Campo Grande para passar por um tratamento médico. A atendente pediu para a mulher aguardar enquanto o sistema liberava a autorização.

A funcionária, então, foi atender outras pessoas que esperavam assistência no local. Nesse tempo, a mulher cobrou e reclamou da demora no atendimento e disse que se ela não fosse atendida, nenhuma das outras pessoas que aguardavam também seria, mas, como o pedido ainda não havia sido autorizado, ela puxou o monitor da mesa e o jogou no meio-fio, em frente ao portão de entrada.

A Guarda Municipal foi acionada, já que o equipamento é um patrimônio público. A mulher foi encaminhada para uma delegacia de polícia para prestar esclarecimentos.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9.9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


LEIA MAIS

Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos> Violência
Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos
Menino João Pedro estava desaparecido desde a madrugada de sábado.

Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'> Mato Grosso do Sul
Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'
Aline conta que nos primeiros dias "não conseguia amar a filha", e nessa fase, a prima ia todos os dias até sua casa para cuidar dela e da b

Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas> Ivinhema
Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas
Quatro bandidos foram presos e outro morreu após confronto com policiais do DOF e da PM; ele ainda não foi identificado

Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim> Confira
Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim
Grupo fará reunião na noite desta segunda-feira para oficializar proposta para empresariado

Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado> Política
Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado
Com decisão, parlamentar deve enfrentar, dentro do partido, o colega Renan Calheiros (MDB/AL) para ser escolhida para eleição

Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia> Alerta
Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia
Delegada alerta para necessidade do usuário saber a origem da mensagem antes de compartilhar informações por grupos

Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS> Mato Grosso do Sul
Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS
Polícia suspeita que oito adolescentes estão envolvidos em crime

Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos> Roubo em Ivinhema
Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos
Bandidos usaram uma pistola 9 milímetros, um revólver calibre 22 e uma arma de brinquedo em assalto com reféns

Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes> Mato Grosso do Sul
Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes
Proprietário foi autuado e tem prazo de 15 a 30 dias para se adequar às normas

Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS> MS
Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS
Campo Grande, Nova Andradina e Ponta Porã registraram aumento no valor do botijão de 13 kg.

Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez> Paraguai
Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez
Polícia paraguaia afirma que fuzis, pistolas e munições seriam usados em outro banho de sangue na fronteira

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE