Pais temem por notas em bimestre de “desorganização” com atividades em casa

Falta de familiaridade com tecnologia, frustração no auxílio aos filhos e até expulsão do grupo de Whats App estão entre queixas

| TAINá JARA E MARESSA MENDONçA / CAMPO GRANDE NEWS


Aulas presenciais na rede municipal estão suspensas desde o dia 18 de março (Foto: Divulgação/PMCG)

O encerramento do primeiro bimestre durante o período de pandemia deixa pais preocupados (para não dizer desesperados) com o boletim costumeiramente entregue no mês de abril. Sem aulas presenciais desde o dia 18 de março, o método de oferecer conteúdo a distância, adotado pela rede municipal de ensino de Campo Grande, evidenciou desde a falta de familiaridade dos responsáveis com as novas tecnologias até a frustração na hora de auxiliar os filhos.

Complicou a situação, quando os pais receberam mensagens da coordenação da escola alertando sobre a necessidade de entregar as atividades oferecidas a distância para encerramento do primeiro bimestre. Os ânimos esquentaram e teve até mãe excluída pela diretora do grupo de Whats App criado para facilitar o oferecimento das atividades durante a suspensão das aulas presenciais.

Contadora, Flávia Rojas, 30 anos, mãe de aluno da 3ª série do Ensino Fundamental, afirma que ficou furiosa, quando soube da necessidade enviar os exercícios realizados pelos alunos até o dia 6 de maio. “Como assim vão encerrar um bimestre com base em algumas atividades que enviaram, passando a responsabilidade em repassar o conteúdo para os alunos aos pais?', questionou.

Segundo ela, não foram oferecidas vídeoaulas com os professores explicando o conteúdo, apenas a oferta de atividades e plantão de dúvidas. “Eu tive estes conteúdos há mais de 20 anos. Não tenho didática suficiente para ensinar. Eu ajudo, mas é complicado demais, pois eu sei fazer, mas saber repassar para ele é muito diferente', desabafou.

Conversando com os outros pais, ela afirma que o sentimento é de desordem, além disso houve impasse sobre se os alunos deveriam priorizar as atividades repassadas pelos professores na avaliação, ou os exercícios da apostila disponibilizada pela Semed (Secretaria Municipal de Educação).

“Eu fiquei por umas duas semanas sem nada [nenhum conteúdo]. Foi quando resolvi enviar uma mensagem para diretora da escola questionando. Ela veio me dizer que estavam mandando tarefas por uma página no Facebook. Já fiquei nervosa porque eu mal acesso Facebook e eles não me avisaram que seriam por esse meio', relatou a contadora.

Apenas uma semana depois deste episódio, ela soube, pelos jornais, da apostila disponibilizada pela própria rede municipal de ensino.

Outra mãe, que preferiu não se identificar, foi expulsa do grupo de Whats App pela diretora ao criticar a forma abrupta como ocorreu o fechamento do bimestre.

“Mas é isso q vai valer nota? Olha no dia q foi enviado o link, nós fizemos, mas não foi pedido pra gravar. Agora vem com isto? Vocês acham que todos os pais estão na quarentena? Minha filha fica com a minha mãe que é grupo de risco', criticou. A secretaria afirma que este episódio foi pontual.

Em avaliação - Em nota, a Semed afirmou que dinâmica da avaliação do primeiro bimestre ainda está em estudo, já que a prioridade agora é preservar a saúde dos alunos. Conforme a secretaria, os professores da rede municipal estão produzindo, diariamente, videoaulas relacionadas aos conteúdos online elaborados pelos técnicos da secretaria e postados no site da secretaria.

“É possível verificar as videoaulas nas redes sociais da Semed e das próprias unidades escolares. Além disso, os professores estão prestando esclarecimentos nos grupos de WhatsApp criados para atender a comunidade escolar neste período da pandemia', explicaram.

A secretaria afirmou que caso algum pai ou responsável tenha alguma observação pontual a fazer sobre o conteúdo online, poderá fazê-lo entrando em contato com a Semed para averiguação do ocorrido.

Quanto a compreensão do conteúdo, a Semed ressalta que após o retorno das aulas os alunos serão avaliados quanto a compreensão dos conteúdos.

Suspensão das aulas presenciais foi prorrogada até o dia 6 de maio e será precedida da realização de um período de recesso escolar, entre 7 e 21 de maio.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE