Maior raio do mundo é registrado no Rio Grande do Sul, com 709 km

| CANAL RURAL


Imagem da extensão do maior raio do mundo. Foto: Divulgação/OMM

Um raio de 709 quilômetros que atingiu o Rio Grande do Sul em 31 de outubro de 2018 foi reconhecido nesta quinta-feira, 25, pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) como o mais extenso do mundo, ultrapassando o recorde anterior, registrado em Oklahoma, nos Estados Unidos, com 321 quilômetros.

De acordo com a entidade, o raio que atingiu o Sul do país equivale à distância entre Boston e Washington (EUA), ou entre Londres, na Inglaterra, e Basileia, na Suíça.

A OMM também reconheceu o raio com duração mais longa, registrado na Argentina, em 4 de março do ano passado, com duração de 16,73 segundos. Ele também é mais que o dobro do recorde anterior, de 7,74 segundos registrado na França em 30 de agosto de 2012.

Ainda de acordo com a Organização Meteorológica Mundial, o registro só foi possível porque houve pregressos recentes em sistemas de satélites de observação que permitem mensurar continuadamente o comprimento e a duração dos relâmpagos nas extensões geoespaciais, explicou Randall Cerveny, relator-chefe do comitê de especialistas.

“Isso fornecerá informações valiosas para o estabelecimento de limites à escala de raios – incluindo megaflashes – para questões de engenharia, segurança e científicas. É provável que ainda existam extremos ainda maiores e que possamos observá-los à medida que a tecnologia de detecção de raios melhorar”, disse ele.

Alerta 

A OMM reiterou os perigos do raio e de fatalidades que ocorrem todos os anos. O conselho oficial da agência é seguir a regra 30 a 30: se o tempo entre o raio e o trovão for menor que 30 segundos, permaneça dentro de algum local seguro e aguarde 30 minutos após o último clarão observado, para retomar as atividades ao ar livre.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE