MPMS pede informações de plano de biossegurança na rede pública

Retorno é incerto, já que governo recomendou que prefeitura prorrogue suspensão até o fim de julho

| CORREIO DO ESTADO / ADRIEL MATTOS


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS) abriu procedimento administrativo para acompanhar a implantação de um plano de biossegurança na Rede Municipal de Ensino (Reme) e as unidades da Rede Estadual de Ensino (REE) em Campo Grande. O edital foi publicado na edição desta segunda-feira (29) do Diário Oficial do MPMS.

Apesar disso, não há previsão de retorno às aulas. Desde março, os alunos de escolas municipais estudam de casa e a suspensão vai até amanhã, terça-feira (30). O Governo do Estado recomendou na semana passada que as prefeituras sigam a REE e também mantenham a suspensão até 31 de julho.

As secretarias municipal e de estado de Saúde foram notificadas para prestar informações. A Câmara Municipal apresentou um projeto de biossegurança elaborado por uma especialista em saúde pública.

No documento, a fonoaudióloga Suellen Ribeiro Akamine elenca diversas medidas para minimizar o risco de contágio da Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus). Entre elas, organizar os horários de entrada e saída para evitar aglomerações e espaçamento de dois metros entre uma carteira e outra em sala de aula.

Todos os ambientes devem ser higienizados mais de uma vez por dia. Crianças menores de 2 anos não devem retornar as aulas, caso ocorra a retomada. Os secretários de Saúde tem dez dias para se manifestar.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE