Após divulgar pesca predatória na internet, pescador é autuado pela PMA

| REDAçãO MS NEWS


Divulgação PMA

Durante fiscalização recente no Rio Iguatemi, policiais militares ambientais abordaram pescadores que inicialmente não praticavam irregularidades, porém, os pescadores desenvolveram depois pesca predatória. O fato foi constatado pela PMA que recebeu vídeo e fotos postados nas redes sociais, dos dois homens praticando o crime. 

Nas imagens, eles estavam no rio Iguatemi em uma embarcação e detalhavam no vídeo que tinham capturado diversos peixes da espécie pintado, expondo os exemplares mortos nas mãos e dentro da embarcação. Um deles afirmava, que só um dos peixes pesaria 30 kg.

A PMA identificou e localizou o endereço de um dos infratores, de 48 anos, residente em Eldorado e foi à residência do acusado hoje (25). Ele confessou que realmente capturara o pescado junto com seu companheiro de pesca, mas que já havia consumido.

Dessa forma, para verificação do ato de pesca predatória, a PMA considerou a cota de um exemplar de peixe capturado para cada pescador, portanto, poderia haver apenas dois peixes, caracterizando o crime de captura de pescado acima da cota permitida. Em resumo, cada um poderia ter matado apenas um espécime de pescado.

Diante dos fatos, foi confeccionado um auto de infração, contra o infrator, sendo arbitrada multa de R$ 800. O outro pescador já foi identificado e, quando localizado, também será autuado com multa no mesmo valor. Os autuados responderão também por crime ambiental de pesca predatória. Se condenados pelo crime ambiental poderão pegar pena de um a três anos de detenção.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE