‘Tá tudo bem, presida?’ Bolsonaro apaga fotos com propaganda da cloroquina

Reconhecido mundialmente pela defesa da hidroxicloroquina, até mesmo o médico francês Didier Raoult admitiu que o remédio não reduz a mortalidade da doença

| TOP MíDIA NEWS/VINíCIUS SQUINELO


Eita que essas quatro imagens já sumiram - Crédito: Reprodução/Facebook

Principal defensor do uso da cloroquina no tratamento de pacientes da covid-19, o presidente Jair Bolsonaro apagou algumas das fotos emblemáticas, em que faz propaganda explícita do remédio, das redes sociais. A medida, claro, foi notado por seguidores, que já mandam a famigerada pergunta: “tá tudo bem, presida?”.

O movimento coincide com o início da vacinação no Brasil, com produção do Instituto Butantan em parceria com uma farmacêutica chinesa, e a divulgação de pesquisas em que especialistas dizem que a eficácia do remédio no tratamento da doença é praticamente nula.

Reconhecido mundialmente pela defesa da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19, até mesmo o médico francês Didier Raoult admitiu, pela primeira vez, que o remédio não reduz a mortalidade da doença.

 “As necessidades de oxigenoterapia, a transferência para UTI e o óbito não diferiram significativamente entre os pacientes que receberam hidroxicloroquina com ou sem azitromicina e os controles feitos apenas com tratamento padrão”, disse Raoult.

As informações foram publicadas no site do Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia, da França, e divulgadas pelo jornal Le Figaro e IstoÉ.

O médico já foi criticado pela Organização Mundial da Saúde e virou alvo de investigação do Conselho Nacional da Ordem dos Médicos, da França. Ainda assim, ele ainda defende que o tempo de internação dos pacientes tratados com hidroxicloroquina foi menor.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE