Reinaldo confirma fim de ensino híbrido

Adoção do sistema híbrido foi descartada por conta do "volume enorme de contaminações", disse o governador

| SILVIA FRIAS E ANGELA KEMPFER / CAMPO GRANDE NEWS


Governador Reinaldo Azambuja anunciou mudança em live esta manhã (Foto/Reprodução)

O governo estadual voltou atrás e vai adotar o ensino remoto nas escolas de Mato Grosso do Sul, a partir de amanhã, por prazo indeterminado. A medida foi anunciada há pouco pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja, em live extraordinária, levando-se em conta o “volume enorme de contaminações'.

As aulas começaram no dia 1º de março para cerca de 210 mil alunos das 345 escolas da rede estadual. Essa primeira semana foi de 'acolhimento', em que os estudantes voltaram às escolas e havia a disposição de se adotar o regime híbrido, mesclando sistema virtual e presencial, respeitando medidas de biossegurança. Hoje, o projeto foi oficialmente descartado.

A suspensão do retorno híbrido já estava sendo esperada, conforme declarações feitas ontem pelo governador. Hoje, foi confirmada e, segundo Reinaldo, a medida foi tomada com base em orientação do COE (Centro de Operações de Emergências), que analisa os números da covid-19 e o risco de infecção nos municípios.

“A variante nova, a P1 é de extrema contaminação e isso fez com que o COE nos recomendasse, para que não volte às aulas presenciais', disse. A partir de amanhã, a sistema digital estará disponível aos alunos.

Reinaldo diz que o sistema remoto não prejudicará o ensino. “Tivemos inúmeros alunos da rede estadual que adentraram em universidade públicas. Inclusive no curso de Medicina, primeiro lugar oriundo da rede estadual. Isso mostra que o sistema remoto dá resultado'.

O governador não descartou a adoção do sistema híbrido, mas diz que depende de avaliação do COE. “No momento que puder, nós voltamos. Estamos preparados, com todos os kits comprados, todas as medidas adotadas'.

A sugestão de continuar com o ensino remoto, segundo reforçou Reinaldo, foi dada pela Secretaria de Saúde. O titular da pasta, Geraldo Resende, participou da live e usou números desta terça-feira para mostrar a importância das medidas de restrição. “Hoje atingimos o topo durante toda a pandemia de internações. São 725 pacientes internados em leitos clínicos e de UTis. Temos 22 óbitos a anunciar hoje. Já estamos chegando a 3.500 sul-mato-grossenses que perderam a vida'.

Know how – A secretária Estadual de Educação, Maria Cecília Amêndola da Motta também participou da live e garantiu que “o ano letivo não vai parar'.

Segundo a secretária, a semana de acolhimento, que acabaria nesta sexta-feira, foi antecipada para ser finalizada hoje, mas foi importante para que professores e novos alunos se conhecessem. “Acredito que deu tempo de conhecer, avaliar e planejarem as aulas remotas'.

Maria Cecília calculou que serão pelo menos 17 mil turmas automatizadas no sistema remoto, com acesso às aulas pelo YouTube e na TVE. Também haverá material impresso para quem não conseguir acessar internet, além da sala de informática nas escolas que poderão ser usadas. “O professor estará atendendo alunos com dificuldade de aprendizagem', explicando que a experiência do ano passado foi importante. “Espero que os pais possam compreender o momento que estávamos vivendo, mas o know how vai nos ajudar'.

A secretária acredita que o sistema híbrido pode voltar ao projeto educacional. “Serão poucos meses, poucas semanas até, espero'.

#matéria atualizada às 10h48 para acréscimo de informações

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE