Frente fria vai levar chuva a lavouras de milho? Veja a previsão

De acordo com a meteorologia, o sistema avança pelo Sul, mas a sua atuação deve ficar bastante restrita à região, nem chegando ao Paraná

| CANAL RURAL/POR PRYSCILLA PAIVA, DE SãO PAULO


Uma frente fria avança sobre o Rio Grande do Sul e provoca chuva em praticamente todo o estado, deixando o tempo fechado na fronteira com o Uruguai. As rajadas de vento passaram de 60 km/h em Jaguarão e a chuva atingiu 30 milímetros em algumas áreas.

Os ventos continuam fortes nas próximas 24 horas e devem passar de 50 km/h em todo o Rio Grande do Sul. “A chuva pode chegar ao sul de Santa Catarina com 50 milímetros acumulados, mas, infelizmente, a umidade não vai alcançar as lavouras de milho segunda safra do Paraná, Mato Grosso do Sul e Sudeste, que estão precisando muito nesta fase de desenvolvimento”, diz Celso Oliveira, meteorologista da Somar.

No município de Naviraí, que fica no sul de Mato Grosso do Sul, o milho está em fase de pendoamento e pré-pendoamento e a chuva de abril não atingiu nem 20 milímetros em algumas localidades, sendo que a média é de 129 milímetros. “Se não vier chuva logo, não teremos uma luz no fim do túnel”, afirma o produtor rural, Everaldo Reis.

Segundo ele, choveu de forma significativa em apenas uma única ocasião em abril, no dia 16, com 10 milímetros. “Plantamos muito atrasado neste ano e terminamos no dia 19 de março, com um mês de atraso”, diz.

O grande problema é que a projeção climática para maio, não é nada animadora, já que nesta época não é comum mesmo chover, por conta do outono. “Há estimativa de chuva significativa só no fim de maio”, avisa Oliveira.

Enquanto isso, os temporais continuam entre o Norte e Nordeste. Os ventos que sopram do oceano ainda provocam chuva expressiva entre Sergipe e Pernambuco enquanto que a Zona de Convergência Intertropical provoca chuva forte entre o Maranhão e Roraima. No centro do Brasil, o tempo continua firme, quente e seco com umidade relativa do ar abaixo dos 30% e aumento do risco das queimadas.

Nos próximos dias, a chuva segue forte entre a costa da Bahia e entre Pernambuco, por conta de um vórtice em altos níveis e entrada de umidade pelo mar; e entre o Ceará e a Região Norte, devido à ZCIT, enquanto que no Centro-Oeste, o tempo continua firme, quente e seco com queda na umidade relativa do ar.

A partir de quinta-feira, 6, uma nova massa de ar frio avança pelo Sul do Brasil, com queda acentuada nas temperaturas na região Sul. Além disso, a condição para o amanhecer de sexta-feira é de geadas entre o sul do Paraná até o Rio Grande do Sul.

Na sexta-feira, 7, a chuva chega à faixa leste de São Paulo e a tarde da sexta-feira promete ser fria. A chuva diminui na Bahia e faixa leste do Nordeste, bem como sobre o Tocantins. Sem mudanças no tempo no interior do Brasil e boa parte da região Norte.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE