Em julho do ano passado, a Ford apresentou o novo EcoSport com design remodelado e motores 1.5 e 2.0, mas que só equipava a versão top, a Titanium. Tendo este modelo como base, nasceu o Storm, cuja grande diferença é a tração 4WD, ou seja, agora ele é 4x4.

Externamente, ele é marcado pela nova grade com o nome Storm em relevo, máscara negra nos faróis dianteiros, capa de estepe rígida também com o nome da versão, rodas de 17 polegadas escurecidas e adesivos, que deixam o SUV com o ar de aventureiro.

O interior adiciona uma proposta inovadora de estilo aos refinamentos da linha, com painel “soft”, bancos de couro e teto escuros, criando um contraste sofisticado com os frisos em laranja acetinado estrategicamente posicionados na cabine.

O motor é 2.0 Direct Flex de 176 cv com etanol, o mesmo que equipa a versão Titanium, e a transmissão é automática, de seis velocidades, com conversor de torque.

Seu sistema de tração inteligente 4WD funciona sem a necessidade de intervenção do motorista, distribuindo o torque entre as rodas para garantir uma rodagem mais eficiente e segura, sempre que necessário, em pisos irregulares e de baixo atrito como lama, areia, rampas e chuva.

A suspensão dianteira reforçada e a traseira independente, para absorver melhor o impacto, além da direção elétrica com novo ajuste garantem o conforto e a dirigibilidade.

Em tecnologia e segurança, o EcoSport também se destaca: além dos 7 airbags, o sistema multimídia SYNC vem com tela capacitiva de 8 polegadas, controle de estabilidade com sistema anticapotamento, monitoramento de pressão dos pneus e teto solar elétrico.

Com preço de lançamento de R$ 99.990, o modelo é uma opção diferenciada dentro do segmento e reúne atributos para competir tanto com modelos 4x2 como 4x4.

A sua pré-venda já foi iniciada e vai até 25 de fevereiro, com prazo de entrega para o mês de março. “O EcoSport Storm é um carro feito para quem quer evoluir para o topo do segmento de SUVs, sem ter de pagar um preço acima de R$ 100 mil”, diz Adriana Carradori, gerente de Produto da Ford.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR - O percurso feito para test drive foi curto, porém suficiente para analisar os novos atributos, inclusive a tração inteligente.

Foram cerca de 40 quilômetros, variando entre asfalto e terra, e colocando o “Tempestade” (traduzindo o nome da versão) a toda prova.

O que é possível avaliar, com a visão de passageiro, é que realmente o carro evolui em termos de absorção de impacto e nível de ruídos. Além disso, o conforto aumentou.

Já no comando do EcoSport, deu para sentir a direção mais firme e o carro na mão em todo o trajeto, em qualquer situação. Faltou, contudo, um apoio de mão: não há nenhum. E por ser um veículo 4WD, feito para andar em terrenos irregulares, esse acessório faz falta.

Quando se acelera forte, o ruído do veículo passa um pouco para o interior. Nada exagerado, mas notável. Lembrando que a Ford aposta no modelo para brigar com Renault Duster, Jeep Renegade, Hyundai Creta, Honda HR V, Chevrolet Tracker, e Suzuki Vitara. 

Quer receber notícias do Site Vicentina Online via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9918-9198 e se cadastre gratuitamente!

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9.9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


LEIA MAIS

Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos> Violência
Mãe e padrasto são presos por espancar, matar e enterrar criança de 3 anos
Menino João Pedro estava desaparecido desde a madrugada de sábado.

Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'> Mato Grosso do Sul
Com depressão pós-parto, mãe que rejeitou bebê teve ajuda da prima para cuidar da filha: 'Me ajudou sem julgar'
Aline conta que nos primeiros dias "não conseguia amar a filha", e nessa fase, a prima ia todos os dias até sua casa para cuidar dela e da b

Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas> Ivinhema
Assaltantes invadiram festa em chácara e agrediram vítimas a coronhadas
Quatro bandidos foram presos e outro morreu após confronto com policiais do DOF e da PM; ele ainda não foi identificado

Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim> Confira
Empresários se unem para garantir realização de Carnaval em Jardim
Grupo fará reunião na noite desta segunda-feira para oficializar proposta para empresariado

Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado> Política
Simone confirma que vai entrar na briga para disputar presidência do Senado
Com decisão, parlamentar deve enfrentar, dentro do partido, o colega Renan Calheiros (MDB/AL) para ser escolhida para eleição

Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia> Alerta
Em MS, mensagem no WhatsApp sobre abuso de criança é fake news, garante polícia
Delegada alerta para necessidade do usuário saber a origem da mensagem antes de compartilhar informações por grupos

Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS> Mato Grosso do Sul
Adolescente suspeito de espancar e esfaquear pintor até a morte é detido em MS
Polícia suspeita que oito adolescentes estão envolvidos em crime

Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos> Roubo em Ivinhema
Assaltante morto em confronto com a polícia era paranaense e tinha 34 anos
Bandidos usaram uma pistola 9 milímetros, um revólver calibre 22 e uma arma de brinquedo em assalto com reféns

Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes> Mato Grosso do Sul
Alvo de fiscalização, mercado de MS é flagrado até com moscas em carnes
Proprietário foi autuado e tem prazo de 15 a 30 dias para se adequar às normas

Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS> MS
Preço médio do botijão de 13 kg sobe e chega aos R$ 72 em MS
Campo Grande, Nova Andradina e Ponta Porã registraram aumento no valor do botijão de 13 kg.

Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez> Paraguai
Arsenal seria entregue ao clã de Pavão para vingar morte de Chico Gimenez
Polícia paraguaia afirma que fuzis, pistolas e munições seriam usados em outro banho de sangue na fronteira

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE